Amelie Gabrielle Boudet (2 de 2)

Amélie Gabrielle Boudet

Amélie Gabrielle Boudet

    A esposa de Allan Kardec (Hypolite Leon Denizard Rivail) nasceu na França,   em 23 de novembro de 1795.

    Seu pai chamava-se Julien-Louis Boudet  e  sua mãe chamava-se Julie-Louis Seat de Lacombe.

    Ela era  professora  de Letras e Belas Artes, culta e inteligente, e tinha grande  interesse pelos estudos desde a infância, igualzinho ao Allan Kardec, não é mesmo?!  Ela,inclusive chegou a escrever três livros sobre a profissão que ela tinha , os livros ganharam o nome de:“Contos Primaveris”,  “Noções de Desenho” e “O Essencial em Belas Artes”.

    Ela e Kardec se conheceram, namoraram e em 6 de fevereiro de 1832  casaram-se.

    Ahh! Kardec era nove anos mais jovem que ela ,  mas nem ele e nem ela  nunca se preocuparam  com essa diferença de idade.

     Amélie e Allan Kardec não tiveram filhos

    Amélie sempre apoiou muito e intensamente Kardec em todos os planos, tarefas e trabalhos.

    E assim, apoiando Kardec em seus empreendimentos, Amélie colaborou para que a obra de Kardec , tanto aquela de trabalho daqui da Terra, quanto a obra sobre a Doutrina Espírita pudessem alcançar sucesso.

    Quando, em 3l de março de 1869, Kardec aos 64 anos desencarnou e foi viver no mundo espiritual, Amélie tomando para si os encargos do esposo desencarnado, deu continuidade ao trabalho espírita por ele iniciado.

    E, Até o final de sua vida Amélie atendia em particular aqueles que recorriam a ela em busca de uma palavra de consolo e de esclarecimento.

    Em 21 de janeiro de 1883, a  amável Senhora de 87 anos de idade, desencarnou  retornando ao mundo espiritual, deixando o exemplo do seu esforço pessoal, da sua insistência e da sua perseverança e apoio grande à missão do seu marido Allan Kardec para que ele pudesse ter publicado as obras básicas da Doutrina Espírita.

    Podemos dizer que o encontro de Amélie com Allan Kardec deveu-se a compromisso assumido na espiritualidade, em função de uma missão grandiosa que caberia aos dois empreender. Esse encontro de almas foi a união  abençoada que reforçou em ambos a disposição e a fé para sobrepujarem inúmeros obstáculos, servindo para a posteridade de exemplo de firmeza e determinação.

    Assim, Amélie foi de grande importância para que Allan Kardec pudesse estudar, pesquisar sobre o Espiritismo e para que , hoje, a gente tenha esse conhecimento.

È

Home -  Jesus -  Allan Kardec -  Era uma vez -  Músicas -  Gifs -  Espiritismo -  Você Sabia? -  Livro do Mês -  Biscoitinhos Espirituais -  Torpedinhos -  Bate-papo online -  Não sei, responde pra mim? -  Links Legais -  Jogos -  Protetor de tela -  Quem somos?