Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > O Livro dos Médiuns
SEGUNDA PARTE - Cap. XXXI - Dissertações espíritas - XI (Estudo 118 de 133)

       

Reflexão

1) O que mudou no mundo para que fosse possível o advento (e a aceitação) do Espiritismo?

2) De que progresso (da elevação moral soou para a Humanidade), cuja aurora fala Pedro Jouty ?

 
SEGUNDA PARTE - Cap. XXXI - Dissertações espíritas - XI - Conclusão Voltar ao estudo
 
CONCLUSÃO

1) O que mudou no mundo para que fosse possível o advento (e a aceitação) do Espiritismo?

As ideias.

Paulatinamente, seguindo um plano delineado com com muita competência pela espirtualidade, os “homens certos” foram aparando arestas e delineando caminhos para que alcançássemos os pré-requisitos necessários à aquisição e aceitação dos novos conhecimentos. Espíritos assim preparados pelos Espíritos superiores, filósofos e profetas modernos, colaboraram para que mudanças sociais e morais ocorressem de modo que os homens passaram a buscar algo mais além da fé cega. Nesse momento surge o Espiritismo.



2) De que progresso (da elevação moral soou para a Humanidade), cuja aurora fala Pedro Jouty ?

O progresso moral



“O homem não pode conservar-se indefinidamente na ignorância, porque tem de atingir a finalidade que a Providência lhe assinou. Ele se instrui pela força das coisas. As revoluções morais, como as revoluções sociais, se infiltram nas ideias pouco a pouco; germinam durante séculos; depois, irrompem subitamente e produzem o desmoronamento do carunchoso edifício do passado, que deixou de estar em harmonia com as necessidades novas e com as novas aspirações” (LE, 783).
1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo