Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > O Livro dos Médiuns
SEGUNDA PARTE-Capítulo XXVI–Das evocações-item 286-287 (Estudo 80 de 133)

       

Reflexões:

1) Se o que importa fundamentalmente aos espíritos é a forma e o fundo quando se elaboram as perguntas, como se deve organizar esse questionário e o que se deve observar nessa tarefa?

2) Por que esse planejamento é tão importante?

3) O que se deve evitar nesses questionamentos?

4) Como esse planejamento pode nos auxiliar para que só os bons espíritos "ouçam" e respondam nossas questões?
 
SEGUNDA PARTE-Capítulo XXVI–Das evocações-item 286-287 - Conclusão Voltar ao estudo
 
CONCLUSÃO

1) As perguntas devem se ater aos objetivos da evocação e observar uma coerência entre elas. As perguntas devem ser redigidas com clareza, com precisão, evitando as questões complexas. Diz, ainda, Kardec que, se um assunto reclama uma série delas, é essencial que se encadeiem com método, complementando, no momento, com aquelas que se fizerem necessárias.
Longe de qualquer inconveniente, as perguntas são de grande utilidade para o aprendizado; quando bem formuladas, têm, ainda, outra vantagem, a de concorrerem para desmascarar Espíritos mistificadores, que raramente suportam perguntas feitas com cerrada lógica.

2) Primeiramente para mostrar nosso interesse e seriedade. Isso também nos ajuda a refletir sobre a forma e fundo das questões que pretendemos fazer. Diz o codificador: "Imaginai um homem grave, ocupado em coisas úteis e sérias, incessantemente importunado pelas perguntas pueris de uma criança e tereis ideia do que devem pensar os Espíritos superiores de todas as futilidades que se lhes perguntam".

3) As curiosidades vãs; as perguntas sobre passado e futuro pessoais; as futilidades; prova da identidade do espírito e assim por diante: "As questões, longe de terem qualquer inconveniente, são de grandíssima utilidade, do ponto de vista da instrução, quando quem as propõe sabe encerrá-las nos devidos limites".

4) Observando todos os pontos citados anteriormente e não esquecendo que a natureza das perguntas vai atrair o espírito que as responderão - ou seja, perguntas sérias serão respondidas por espíritos sérios; perguntas levianas, por espíritos igualmente levianos. "Quem haja compreendido bem o que até aqui temos dito nesta obra, já pode fazer ideia do círculo em que convém se encerrem as perguntas a serem dirigidas aos Espíritos".

1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo