Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > O Livro dos Médiuns
SEGUNDA PARTE-DAS MANIFESTAÇÕES-Capítulo XXIV–Da identidade–itens 257-258 (Estudo 65 de 133)

       

Reflexão

1) O que faz com que um Espírito não queira responder a uma pergunta?

2) Que tipo de provas um Espírito pode dar de sua identidade?

3) Por que Kardec recomenda que se aguarde que o Espírito se identifique, antes de realizar perguntas?

 
SEGUNDA PARTE-DAS MANIFESTAÇÕES-Capítulo XXIV–Da identidade–itens 257-258 - Conclusão Voltar ao estudo
 
CONCLUSÃO

1) Kardec esclarece que os Espíritos são os homens após a morte do corpo físico e, por isso, conservam as mesmas características pessoais. O mesmo cuidado que dispensamos quando vamos interrogar uma pessoa, devemos empregar com os Espíritos.
Geralmente, eles se incomodam com perguntas que querem coloca-los a prova ou também perguntas levianas, que não despertam o interesse deles.
Também pode ocorrer que o Espírito não saiba a resposta ou que a pergunta os melindre no caso de espíritos pouco adiantados.

2) Da sua identidade moral, que é a que importa, o Espírito demonstrará quem ele é pela linguagem que usa, pelo emprego de determinadas palavras que lhe são comuns, pela citação de fatos e familiaridade que possuem com determinados assuntos.
Alguns médiuns podem observar a sensação que a comunicação lhes causa, se é agradável ou desagradável.

3) Para evitar que o Espírito se sinta constrangido com a pergunta.
Frequentemente, o Espírito já trará em sua comunicação dados que podem ajudar a perceber sua identidade.
Uma observação a fazer é que os Espíritos levianos que querem se divertir tendem a responder qualquer tipo de pergunta, mesmo que não saibam a resposta.
Já os Espíritos sérios se recusam a responder perguntas inúteis.

1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo