Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > O Livro dos Médiuns
SEGUNDA PARTE-DAS MANIFESTAÇÕES-Capítulo X-Da natureza das com.–itens 133-138 (Estudo 26 de 133)

       

Reflexões:

1. No que se caracterizam as comunicações grosseiras, frívolas, sérias e instrutivas, respectivamente?

2. Qual é o critério fundamental dessa classificação?

3. Quais os cuidados que devemos ter em qualquer comunicação?

 
SEGUNDA PARTE-DAS MANIFESTAÇÕES-Capítulo X-Da natureza das com.–itens 133-138 - Conclusão Voltar ao estudo
 
CONCLUSÃO

1. "Comunicações grosseiras são as concebidas em termos que chocam o decoro. Só podem provir de Espíritos de baixa estofa, ainda cobertos de todas as impurezas da matéria, e em nada diferem das que provenham de homens viciosos e grosseiros;
As comunicações frívolas emanam de Espíritos levianos, zombeteiros, ou brincalhões, antes maliciosos do que maus, e que nenhuma importância ligam ao que dizem;
As comunicações sérias são ponderosas quanto ao assunto e elevadas quanto à forma. Toda comunicação que, isenta de frivolidade e de grosseria, objetiva um fim útil, ainda que de caráter particular, é, por esse simples fato, uma comunicação séria;
Instrutivas são as comunicações sérias cujo principal objeto consiste num ensinamento qualquer, dado pelos Espíritos, sobre as ciências, a moral, a filosofia,etc. São mais ou menos profundas, conforme o grau de elevação e de desmaterialização do Espírito".

2. O caráter: o teor da comunicação, assim como seu conteúdo e finalidade.

3. Devemos ter um bom conhecimento doutrinário para saber discernir e perseverar na busca da elevação moral para não nos deixar enganar ou, no mínimo, ter a humildade de reconhecer que não somos ainda capazes de reconhecer uma boa comunicação por nós mesmos e acreditar que duas "cabeças" ou mais pensam melhor que uma só. Para alcançar este objetivo, somente o estudo sério e sistemático.
Por fim, não devemos crer cegamente nos Espíritos, pois eles são tão falíveis quanto nós, dependendo de seu grau evolutivo.
1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo