Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > O Livro dos Médiuns
SEGUNDA PARTE-DAS MANIFESTAÇÕES-Capítulo IX-Da laboratorio–item 132 (Estudo 25 de 133)

       

Reflexões:

1. O que leva alguns Espíritos a apegarem-se a pessoas, objetos e lugares? Todos têm a mesma motivação?

2. Esse apego seria indicativo de inferioridade ou de maldade? Explique de acordo com o texto.

3. Qual a influência da superstição humana sobre esses fatos?

4. Qual a influência da prece na atração dos Espíritos a determinados lugares?

5. Na reflexão do codificador e dos Espíritos se pode dizer que existem os lugares mal-assombrados? Por quê?

6. Existe motivos racionais para se temer os assim chamados lugares mal-assombrados?

7. Qual o melhor meio de "limpar" o ambiente da presença dos maus Espíritos?
 
SEGUNDA PARTE-DAS MANIFESTAÇÕES-Capítulo IX-Da laboratorio–item 132 - Conclusão Voltar ao estudo
 
CONCLUSÃO

1. O apego acontece por afinidade com as pessoas e por identificação com objetos ou lugares, no caso de espíritos muito apegados à matéria.
A motivação depende da intenção do Espírito, que pode ir desde o cuidado dispensado a pessoas queridas ou objetos e lugares caros para o espírito, até o desejo de perturbação e vingança.

2. Não significa que seja por maldade, pois inferioridade não é sinônimo de maldade, mas é indicativo de apego a matéria e a pessoas = atraso moral, inferioridade.

3. A surperstição exacerba e motiva Espíritos zombeteiros, por exemplo, a agir de acordo com a imaginação humana.

4. A prece realizada na beira de um túmulo, por exemplo, pode atrair o Espírito para lá, mas isso não significa que ele vai ficar alí; ele pode ir ou ser conduzido até o lugar para receber os bons fluidos dirigidos a ele.

5. Sim. Porque a atração por afinidade ou materialismo exagerado pode fazer com que o Espírito permaneça neste lugar e com as respectivas pessoas, mas devemos ter em mente que é o próprio ser encarnado quem os atrai.

6. Não, pois sabemos que se não dermos importância ou não reforçarmos essa afinidade, o Espírito se afastará; também devemos lembrar que os Espíritos não poderão nos fazer mais mal do que os encarnados.

7. A prece realizada com fervor e sinceridade, aliada a nossa firme vontade de melhoramento íntimo, afasta qualquer mal de qualquer ambiente. O Evangelho no Lar é um bom exemplo.
1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo