Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > A Gênese
Sonhos - Estrela dos magos (itens 3 e 4) (Estudo 102 de 136)

       

3.- José, diz o Evangelho, foi avisado por um anjo, que lhe apareceu em sonho e que lhe aconselhou fugisse para o
Egito com o Menino. (S. Mateus, cap. II, vv. 19 -23.)

Os avisos por meio de sonhos desempenham grande papel nos livros sagrados de todas as religiões. Sem garantir a exatidão de todos os fatos narrados e sem os discutir, o fenômeno em si mesmo nada tem de anormal, sabendo-se, como se sabe, que, durante o sono, é quando o espírito, desprendido dos laços da matéria, entra momentaneamente na vida espiritual, onde se encontra com os que lhe são conhecidos. É com freqüência essa a ocasião que os Espíritos protetores aproveitam para se manifestar a seus protegidos e lhes dar conselhos mais diretos. São numerosos os casos de avisos em sonho. Porém, não se deve inferir daí que todos os sonhos são avisos, nem, ainda menos, que
tem uma significação tudo o que se vê em sonho. Cumpre se inclua entre as crenças supersticiosas e absurdas a arte
de interpretar os sonhos. (Cap. XIV, nºs 27 e 28.)


E s t r e l a d o s m a g o s

4.- Diz-se que uma estrela apareceu aos magos que foram adorar a Jesus; que ela lhes ia à frente indicando-lhes o
caminho e que se deteve quando eles chegaram. (S. Mateus, cap. II, vv. 1-12.)

Não se trata de saber se o fato que S. Mateus narra é real ou se não passa de uma figura indicativa de que os magos
foram guiados de forma misteriosa ao lugar onde estava o Menino, dado que não há meio algum de verificação; trata-se
de saber se é possível um fato de tal natureza.

O que é certo é que, naquela circunstância, a luz não podia ser uma estrela. Na época em que o fato ocorreu, era
possível acreditassem que fosse, porquanto então se cria serem as estrelas pontos luminosos pregados no firmamento
e suscetíveis de cair sobre a Terra; não hoje, quando se conhece a natureza das estrelas.

Entretanto, por não ter como causa a que lhe atribuíram, não deixa de ser possível o fato da aparição de uma luz com o
aspecto de uma estrela. Um Espírito pode aparecer sob forma luminosa ou transformar uma parte do seu fluido
perispirítico em foco luminoso. Muitos fatos desse gênero, modernos e perfeitamente autênticos, não procedem de outra
causa, que nada apresenta de sobrenatural. (Cap. XIV, nos 13 e seguintes.)

("A Gênese", capítulo XV, ítens 3 e 4)


QUESTÕES PARA ESTUDO

a) Como o Espiritismo explica o episódio do aviso recebido por José a respeito do nascimento de Jesus?

b) Admitindo-se como real o fato de os magos terem sido guiados por uma luz ao local do nascimento de Jesus, qual
a hipótese admitida por Kardec para explicar o ocorrido?

 
Sonhos - Estrela dos magos (itens 3 e 4) - Conclusão Voltar ao estudo
 
O sonho através do qual José foi orientado a fugir com Jesus, provavelmente, foi uma lembrança da orientação que
recebera de um Espírito durante o período de emancipação espiritual decorrente do sono físico. A forma luminosa que
guiou os magos até o local do nascimento de Jesus, possivelmente, resultou da ação de um Espírito a serviço do plano
espiritual superior, para que eles pudessem encontrar o local procurado.


QUESTÕES PROPOSTAS PARA ESTUDO


a) Como o Espiritismo explica o episódio do aviso recebido por José a respeito do nascimento de Jesus?

R - O Espiritismo trouxe a questão dos sonhos para o âmbito da ciência, tirando a conotação mística e fantasiosa que
prevalecia sobre o tema, desde os povos antigos. Kardec revelou o ensinamento dos Espíritos a respeito, esclarecendo sobre o real significado dos sonhos e demonstrando que ele pode se apresentar com naturezas diversas. E dentre as
variadas modalidades de sonhos, encontramos os que reproduzem o que o espírito viu durante o sono físico e que de
fato aconteceu. São denominados por muitos como "sonhos espirituais" (obs.: os estudiosos do assunto apresentam classificações dos sonhos com denominações diferentes mas que, basicamente, têm o mesma significado).

Assim, ensinam os Espíritos que, durante o sono, o espírito se desprende da matéria e passa a vivenciar, momentaneamente, a vida espiritual. Com freqüência, é nessa ocasião que o plano espiritual, através de nossos
espíritos protetores, entra em comunicação conosco, a fim de nos orientar sobre as questões importantes da nossa
vida espiritual e de relação, dando-nos conselhos, avisos ou, até mesmo, participando de decisões que o espírito
adotará em vigília. É o que, provavelmente, pode ter ocorrido com José.

Conta-nos o Evangelho de Mateus que o rei Herodes determinara a morte daquele que viria a ser o Rei dos judeus,
temendo, com o seu nascimento, a perda do poder. Tendo sido a vinda de Jesus parte de um grande projeto divino de
ensinamento das Lei de Deus à humanidade, não poderia esse projeto ser interrompido pela vontade de um único
homem. Daí a providência do plano espiritual para que José, o pai da criança, fosse orientado a fugir com ela para
outro local fora dos domínios daquele rei, para tanto se utilizando de seus momentos de emancipação espiritual pelo
sono físico.


b) Admitindo-se como real o fato de os magos terem sido guiados por uma luz ao local do nascimento de Jesus, qual a hipótese admitida por Kardec para explicar o ocorrido?

R - Naquela época, a natureza das estrelas era desconhecida da humanidade. Acreditava-se serem as estrelas pontos luminosos fixados no céu e passíveis de caírem sobre a Terra. Hoje, sabe-se que as estrelas são mundos secundários de um sol central, que as ilumina e as fecunda através das mesmas leis que ordenam o nosso sistema planetário.

Sendo assim, explica Kardec, a suposta luz que guiou os magos ao local onde nascera Jesus não poderia ser
originada por uma estrela, o que não implica dizer que o fato não possa ter acontecido. Com o conhecimento trazido
pelo Espiritismo acerca da existência de um mundo espiritual que nos governa, a hipótese mais provável é que um
Espírito, cumprindo os desígnios da Providência, tenha aparecido aos magos sob a forma de uma luz, obtida pela
modificação de seus fluidos perispirituais, guiando-os ao local desejado.

1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo