Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > A Gênese
Doutrina dos anjos decaídos e da perda do paraíso - 2ª pte. (itens 46 a 49) (Estudo 80 de 136)

       

1.- A missão de Jesus é corroborada pela reencarnação. Se cada alma fosse criada junto com o nascimento de seu corpo físico e desaparecesse com sua morte, a promessa feita por Deus de enviar Jesus não teria sentido. Para que a missão de Jesus pudesse ligar-se às palavras de Deus. era preciso que tais palavras pudessem se aplicar às mesmas almas. A teoria vulgar do pecado original implica, pois, a necessidade de uma relação entre as almas do tempo de Jesus e as almas do tempo de Adão, e por conseguinte, a reencarnação.

2.- Para que possamos explicar o pecado original de forma racional é necessário que tenhamos consciencia de que o mesmo é resultado da falta cometida em outra existencia pelo próprio espírito e não resultado da falta de outrem (no caso Adão e Eva).

3.- No item 47 deste capitulo temos a explanação de um comandante de uma colonia para onde foram enviados soldados. Segue um trecho: "Eis, pois, homens expulsos, por sua má conduta, de um país civilizado, e enviados, como castigo, a um país bárbaro." "Afrontaste a lei de vosso país; alí havéis causado dificuldades e escândalos, e dali fostes expulsos; aqui vos enviam, mas podeis resgatar vosso passado..." "Vossa sorte está em vossas mãos; podeis melhorá-la se assim o quiserdes, pois que tendes vosso livre-arbítrio."

4.- A primeira vista a idéia de decaimento parece estar em contradição com o princípio de que os Espíritos não retrocedem. No entanto temos que levar em conta que o Espirito não perdeu o que adquiriu em outras existencias seja intelectual ou moralmente. Está decaído do ponto de vista social, porem isso nao o torna mais ignorante.

5.- Os espíritos da raça adamica, uma vez transplantados à Terra como exilados, não se despojaram de seu orgulho e maus instintos imediatamente; por longo tempo ainda durante várias existencias, conservaram as tendencias de sua origem e um resto do velho fermento como nos diz Kardec.

QUESTÕES PARA ESTUDO


a) Em que a reencarnação explica a doutrina vulgar do pecado original? Por que o pecado original não pode ser imputado a Adão e Eva?

b) Lendo toda a exortação do item 47 de um comandante a seus subordinados ao chegarem a Colonia Nova Caledonia, estabelecer uma comparaçao do que foi dito pelo mesmo e a teoria do paraiso perdido e da queda dos anjos.

c) O fato de um Espirito reencarnar em condições inferiores a que ocupava em outra existencia não se opõe ao conceito de que o Espírito nào retroaje?

d) O que Kardec caracteriza como pecado original quando fala das reencarnações da raça adamica na Terra?
 
Doutrina dos anjos decaídos e da perda do paraíso - 2ª pte. (itens 46 a 49) - Conclusão Voltar ao estudo
 
A teoria vulgar do pecado original implica, pois, a necessidade de uma relação entre as almas do tempo de Jesus e as almas do tempo de Adão, e por conseguinte, a reencarnação.
Para que possamos explicar o pecado original de forma racional é necessário que tenhamos consciencia de que o mesmo é resultado da falta cometida em outra existencia pelo próprio espírito e não resultado da falta de outrem (no caso Adão e Eva).
Nossa sorte está em nossas mãos; podemos melhorá-la se assim quisermos, pois temos nosso livre arbitrio.
A primeira vista a idéia de decaimento parece estar em contradição com o princípio de que os Espíritos não retrocedem. No entanto temos que levar em conta que o Espirito não perdeu o que adquiriu em outras existencias seja intelectual ou moralmente. Está decaído do ponto de vista social, porem isso nao o torna mais ignorante.
Os espíritos da raça adamica, uma vez transplantados à Terra como exilados, não se despojaram de seu orgulho e maus instintos imediatamente; por longo tempo ainda durante várias existencias, conservaram as tendencias de sua origem e um resto do velho fermento como nos diz Kardec.

QUESTÕES PARA ESTUDO


a) Em que a reencarnação explica a doutrina vulgar do pecado original? Por que o pecado original não pode ser imputado a Adão e Eva?

Sem a reencarnação estaríamos todos "pagando" por uma falta que não cometemos. Admitindo que todas as almas faziam parte dos Espiritos que estavam exilados sobre a Terra no tempo de Adão, elas estavam manchadas por vicios que as haviam excluido de um mundo melhor e teremos a interpretação racional do pecado original, pecado próprio de cada individuo e não o resultado da responsabilidade da falta de outros.

b) Lendo toda a exortação do item 47 de um comandante a seus subordinados ao chegarem a Colonia Nova Caledonia, estabelecer uma comparaçao do que foi dito pelo mesmo e a teoria do paraiso perdido e da queda dos anjos.

Para aqueles homens relegados a selvageria, o fato de terem saído de sua pátria degredados por seus atos, seria semelhante a expulsão do paraiso. Esses soldados são como anjos decaídos, e a fala do coronel assemelha-se a fala de Deus: por desobedecerem minhas leis estais expulsos do mundo onde ereis felizes, tendo aqui neste novo mundo que trabalhar duro, mas através da vossa conduta reconquistar o que haveis perdido.

c) O fato de um Espirito reencarnar em condições inferiores a que ocupava em outra existencia não se opõe ao conceito de que o Espírito nào retroaje?

Na questão 118 de O Livro dos Espiritos temos que: Os Espiritos podem retroagir?
- Não, a medida que avançam, compreendem o que os afasta da perfeição. Quando o Espirito acaba uma prova fica com o conhecimento que adquiriu e não o esquece mais. Pode ficar estacionário, mas retroceder, não retrocede.
Temos no caso que o Espirito está estacionario em um mundo inferior àquele do qual veio, mas isto acontece somente no plano material, pois o que foi por ele adquirido moral e espiritualmente ele não perde.

d) O que Kardec caracteriza como pecado original quando fala das reencarnações da raça adamica na Terra?

Os vícios, os defeitos, os erros de outras existencias, que carregamos conosco quando reencarnamos, isto é o que poderíamos chamar de pecado original. Somente o trabalho no bem e a reparaçao de nossos erros assim como o esforço para correçao de nossos defeitos e vícios é que podem afastar o que trazemos conosco ao renascer.

1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo