Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > A Gênese
Período secundario (itens 28 a 32) (Estudo 50 de 136)

       

1.- O período secundário é caracterizado por camadas numerosas e possantes que marcam sua formação lenta.

2.- A diminuição do calor e da umidade faz com que a vegetacao se torne menos colossal e surgem as primeiras árvores propriamente ditas.

3.- Os animais ainda sao áquaticos ou quando muito anfibios. A vida animal sobre a Terra faz poucos progressos. O que temos é a formaçao de animais conchíferos nos mares em virtude da concentraçao de matérias calcarias, melhor organizacao dos peixes com o surgimento dos primeiros cetáceos. Surgem nesta época répteis enormes tais como os ictiossauros especie de peixe-lagarto, o teleossauro parecido com os atuais crocodilos e outros.

4.- Esse período deve ter sido muito grande como demonstram a espessura das camadas geológicas. A vida animal tem um desenvolvimento muito grande no meio aquático.

5.- O ar mais limpo para a respiracao faz com que alguns animais vivam sobre a terra. Desaparecem os grandes animais aquaticos.

6.- O ser humano diz que todos os animais foram criados para servi-lo, mas vemos que isso nao é verdade, pois é muito grande o numero de animais que viveram e se extinguiram antes que o homem habitasse a superficie do planeta.



QUESTÕES PARA ESTUDO

a) Qual a característica do periodo secundário?

b) Por que os animais ainda sao aquaticos nessa epoca de desenvolvimento da Terra?

c) Quais os animais que caracterizam esse período geológico?

d) "O orgulho tem feito o homem dizer que todos os animais foram criados em sua intençao e para suas necessidades". Essa premissa é verdaeira ou falsa?

 
Período secundario (itens 28 a 32) - Conclusão Voltar ao estudo
 
O período secundário, como comprovam o número e a espessura das camadas geológicas, deve ter sido muito longo.
A vida animal tomou imenso desenvolvimento no seio das águas, assim como a vegetação no período precedente. O
ar, mais depurado e mais próprio à respiração, principiava a permitir que alguns animais pudessem a viver na Terra. O
mar foi por diversas vezes deslocado, mas sem comoções violentas. Com este período desapareceram, também, as
raças de gigantescos animais aquáticos, substituídos mais tarde por espécimes análogos, possuindo formas menos
desproporcionadas e de menor tamanho.


QUESTÕES PROPOSTAS PARA ESTUDO


a) Qual a característica do período secundário?

A principal característica do período secundário é a sua formação lenta, através de camadas densas que se
formaram no seio das águas e cujas épocas estão bem caracterizadas. A vegetação surge de maneira menos rápida
e em dimensões menores que as do período anterior, em virtude da diminuição do calor e da umidade e das
modificações sofridas na cosntituição da atmosfera. Aparece a vegetação de caule lenhoso, em forma de árvores,
que se junta à até então existente, que tinha a consistência de erva.


b) Por que os animais ainda são aquáticos nessa época de desenvolvimento da Terra?

Durante esse período, os animais existentes na Terra ainda são aquáticos devido ao surgimento de matérias
calcárias, propícias a animais com essa característica. Assim, nascem novas espécimes de peixes, com uma
organização física mais aperfeiçoada e aparecem os primeiros cetáceos.


c) Quais os animais que caracterizam esse período geológico?

Assim como o período de transição propiciou o surgimento de seres orgânicos, com um grande impulso à vida
vegetal, o período secundário proporcionou um maior desenvolvimento da vida animal, ainda no seio das águas. Mais
depurada, a atmosfera tornou-se favorável à respiração, permitindo que alguns animais passassem a viver em terra.
Caracteriza-se, também, esse período geológico, pelo desaparecimento de raças de animais aquáticos gigantescos,
que deram lugar a espécimes análogas, porém, de formas menos desporporcionais e de menor porte.

Os mais característicos animais dessa época são:

- o ictiossauro, espécie de peixe-lagarto, em forma de crocodilo sem couraça escamosa, que chegava a ter dez
metros de comprimento e cerca de cento e oitenta dentes. Possuía olhos do tamanho da cabeça de um homem e,
como a baleia, possuía barbatanas e expelia água por aberturas próprias para isso;

- o plesiossauro, outro réptil marinho tão grande quanto o anterior. Tinha o pescoço longo, que se dobrava como o
de um cisne, cabeça de lagarto, dentes de crocodilo e pele lisa;

- o teleossauro, que se assemelha a um crocodilo atual em maior dimensão. Tinha cerca de dez metros de
comprimento, dos quais três ou quatro metros eram ocupados pela cabeça, boca de dois metros e vivia ao mesmo
tempo na água e na terra;

- o megalossauro, grande lagarto em forma de crocodilo, com quatorze a quinze metros de comprimento. Carnívoro,
alimentava-se de reptis. Tinha dentes em forma de lâminas, recurvados para trás, o que impossibilitava sua presa
de se desprender;

- o iguanodonte, o maior dos lagartos que já apareceram na Terra, com cerca de vinte a vinte e cinco metros de
comprimento. Tinha uma calosidade óssea sobre o focinho, como os atuais animais que pertencem à espécime dos
iguanídeos e uma crista espinosa no dorso. Seus dentes comprovam que era herbívoro e, seus pés, que era animal
terrestre.

- o pterodáctilo, animal estranho, do tamanho de um cisne. Tinha o corpo de um reptil, a cabeça de um pássaro e os
dedos longos, ligados por uma membrana carnuda, como o morcego, que lhe servia de pára-quedas quando se atirava
sobre uma presa. Não possuía bico, como os pássaros, mas uma mandíbula do tamanho da metade do corpo que
terminava como um bico e guarnecida de dentes.


d) "O orgulho tem feito o homem dizer que todos os animais foram criados em sua intenção e para suas necessidades".
Essa premissa é verdadeira ou falsa?

Os animais não foram criados para atender as necessidades do homem nem em sua intenção. Tal presunção, como
salienta Kardec, é fruto de seu orgulho. Muitos dos animais surgidos na Terra foram extintos antes mesmo do
aparecimento do homem. Incalculável número de espécimes povoou a Terra durante milhares de séculos sem a
presença do homem, o que afasta a idéia de terem sido criadas para o seu proveito. O fim para o qual Deus criou os
animais ainda escapa à nossa plena capacidade de entendimento. Certamente, faz parte de seu projeto da Criação,
pois nada foi criado inutilmente. Tudo e todos têm o seu papel no contexto do Universo e devem concorrer para a sua
harmonia. Sabemos que o princípio inteligente imortal passa pelos reinos inferiores em sua fase de elaboração para
se tornar espírito. Essa pode ser uma das suas finalidades.


1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo