Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Educar      Família      
Home > A Gênese
Antigos e Modernos Sistemas do Mundo (ítens 11 a 14) (Estudo 29 de 136)

       

1.- Continuando nossa "viagem" pelo tempo e analisando o pensamento sobre os sistemas do mundo chegamos ao ano 140 da era cristã, com Ptlomeu. Segundo ele a Terra é uma esfera, situada no centro do Universo, composta por quatro elementos: terra, água, ar e fogo. Havia duas regioes a elemental e a etérea com onze céus girando em redor da Terra. Acima dos onze céus estava o Empíreo - mansao dos bem aventurados.

2.- A crença em diversos céus superpostos prevaleceu durante muito tempo variando somente quanto ao numero sendo que o sétimo era tido como o mais elevado. Daí dizermos quando estamos felizes que "estamos no sétimo céu" .

3.- No inicio do século XVI. Copérnico publicou um sistema que substituiu o de Ptolomeu colocando o Sol como centro, os planetas em sua volta com orbitas circulares e a Lua como satélite da Terra.

4.- Em 1609 Galileu inventa o telescópio, reconhece que os planetas nao tem luz própria e sao clareados pelo sol. Começa a cair por terra a fantasia dos céus superpostos. Os planetas sao mundos semelhantes á Terra e sem duvida tambem habitados.

5.- Ao agrupamento de estrelas foi dado o nome de constelacao com nomes especificos para cada uma delas. No entanto sabemos que tais nomes sao em parte fantasiosos.

6.- A partir de Copernico e Galileu a astronomia só fez avançar embora tenha sido muito dificil provar estas teorias. Porem nada poderia prevalecer contra uma verdade reconhecida.

7.- Teremos depois Kepler(orbitas elipticas), Newton (gravitacao universal), Laplace (mecanica celeste) fazendo com que a Astronomia deixe de ser uma conjectura e passe a ser ciencia comprovada em bases rigorosas do calculo e da geometria.

8.- Enfim, na vastidao do Universo podemos constatar a grandeza da obra de Deus, a qual descobrimos a cada dia no esforço dos homens de genio para por fim a nossa ignorancia.


QUESTÕES PARA ESTUDO


a) Qual a concepção de Ptolomeu sobre o sistema do mundo?

b) E de Copérnico?

c) Que descobertas de Galileu modificaram essas concepções?

d) Como surgiu a crença na influência das constelações?

e) Qual a importância desses homens de ciência para o desenvolvimento da Astronomia?

 
Antigos e Modernos Sistemas do Mundo (ítens 11 a 14) - Conclusão Voltar ao estudo
 
C O N C L U S Ã O

Diversos sistemas foram concebidos com o objetivo de explicar o mundo. Ptolomeu, Copérnico e Galileu podem ser considerados pioneiros que abriram caminho para as descobertas mais tarde reveladas pela Astronomia.

QUESTÕES PROPOSTAS PARA ESTUDO

a) Qual a concepção de Ptolomeu sobre o sistema do mundo?

R - Segundo o sistema de Ptolomeu, a Terra seria uma esfera situada no centro do Universo, composta de quatro elementos: terra, água, ar e fogo e dividida em duas regiões. A primeira, chamada elementar, seria a constituída desses quatro elementos; a segunda, seria etérea, composta de onze céus a girarem em torno dela, a saber: o céu da Lua, de Mercúrio, de Vênus, do Sol, de Marte, de Júpiter, de Saturno, das estrelas fixas, do primeiro cristalino, esfera sólida transparente; do segundo cristalino e, finalmente, do primeiro móvel, que dava movimento a todos os céus inferiores e os obrigava a fazer urna revolução em vinte e quatro horas. Além dos onze céus, estaria situado o Empíreo, habitação dos bem-aventurados, que seria uma região resplandecente de luz, como o fogo.
Ainda segundo o sistema de Ptolomeu, afora o movimento comum, os astros tinham movimentos próprios, mais ou menos dilatados, conforme a distância em que se achavam do centro. As estrelas fixas faziam uma revolução em 25.816 anos, o que demonstra ter ele conhecimento da precessão dos equinócios, que se realiza a cada 25.868 anos.

b) E de Copérnico?

R - No começo do século XVI, Copérnico concebeu um sistema reconhecido pelas novas observações e que desbancou o de Ptolomeu. Segundo esse sistema, o Sol está no centro e ao seu derredor os astros descrevem órbitas circulares, sendo a Lua um satélite da Terra.

c) Que descobertas de Galileu modificaram essas concepções?

R - No início do século XVII, Galileu inventou o telescópio, descobrindo os quatro satélites de Júpiter. Reconhece que os planetas não têm luz própria, como as estrelas, mas que são iluminados pelos seus respectivos sóis. Segundo suas concepções, os planetas são esferas semelhantes à Terra. Galileu observa as fases e o tempo que duram as rotações dos planetas em torno de seus eixos. Comprova, definitivamente, os equívocos do sistema de Copérnico, demonstrando a inexistência de céus superpostos e reconhecendo que os planetas são mundos semelhantes à Terra, também habitados. Reconhece que as estrelas são inumeráveis sóis, prováveis centros de outros tantos sistemas planetários, disseminadas pelo espaço e não confinadas numa zona da esfera celeste, encontrando-se, uma das outras, a distâncias incalculáveis.

Obs.: Após Galileu, os astrônomos descobriram mais 12 satélites no sistema de Júpiter, totalizando assim dezesseis satélites (Nota de autoria de Cláudio Zanatta, extraída da edição de A Gênese publicada pela Editora CELD).

d) Como surgiu a crença na influência das constelações?

R - As estrelas maiores foram consideradas as mais próximas da Terra e as menores as mais distantes. Assim, criou-se a idéia de que as estrelas formavam grupos, que tomaram o nome de "constelações", a que foram dados nomes como Leão, Touro, Gêmeos, etc. Para representá-las, atribuíram-se formas que esses nomes lembram. Havia a crença supersticiosa de que essas constelações influenciavam a vida na Terra, influência que variava conforme o nome que traziam. Criou-se, assim, os doze signos do zodíaco. Como observa Kardec, "se à que se chama leão fosse dada o nome de asno ou de ovelha, certamente lhe teriam atribuído outra influência".

e) Qual a importância desses homens de ciência para o desenvolvimento da Astronomia?

R - Esses homens de ciência abriram o caminho para que novas descobertas fossem reveladas. "Na Alemanha, Kepler descobre as célebres leis que lhe conservam o nome e por meio das quais se reconhece que as órbitas que os planetas descrevem não são circulares, mas elipses, um de cujos focos o Sol ocupa. Newton, na Inglaterra, descobre a lei da gravitação universal. Laplace, na França, cria a mecânica celeste. Finalmente, a Astronomia deixa de ser um sistema fundado em conjeturas ou probabilidades e torna-se uma ciência assente nas mais rigorosas bases, as do cálculo e da geometria. Fica assim lançada uma das pedras fundamentais da Gênese, cerca de 3.300 anos depois de Moisés", conclui Kardec.

1998-2009 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo