Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > A Gênese
A visão de Deus (ítens 31 a 37) (Estudo 18 de 136)

       

1.- Estamos limitados por nosso corpo físico e por esta razão não vemos e não percebemos certas coisas, mesmo que sejam materiais. As coisas de essencia espiritual nao podem ser percebidas por orgaos materiais. Somente pela visao espiritual podemos ver o mundo imaterial e somente nossa alma pode ter a percepção de Deus.

2.- É comum nos perguntarmos se veremos Deus após nosso desencarne. Aqui mais uma vez, voltamos a estudar sobre o nosso grau evolutivo. Em nosso patamar evolutivo, quando estamos ainda tao presos à materia, quando ainda brigamos e lutamos colocando nosso amor proprio e nosso orgulho em primeiro lugar, é certeza que nao veremos Deus ao desencarnarmos.

3.- Nosso perispirito embora mais sutil que nosso corpo material ainda é demasiado grosseiro para certas percepções. Nossas imperfeições são como camadas que obscurecem nossa visao espiritual. No entanto o fato de não termos uma visao de Deus, não nos afasta do mesmo e não quer dizer que ele nao exista. O exemplo colocado por Kardec no item 33 exemplifica bem o caso.

4.- As varias encarnações são a oportunidade que temos de nos melhorar, de cada uma delas saimos fortalecidos e melhores do que chegamos e através desse processo depurativo é que vamos melhorando nossa visao espiritual e desfazendo as brumas que empanam nossa visao e vamos tendo uma melhor intuicao de Deus.

5.- Qual a aparencia de Deus? Dificil responder, visito que nao temos nenhum parametro de comparacao. Varias vezes os espiritos nos dizem que nao temos ainda maturidade para entender certos fenomenos e que nao temos em nosso vocabulario palavras adequadas para certas descricoes. Esse é o caso. nao temos como descrever Deus, ao menos por enquanto. Com esforço, estudo, reconstrução intima chegaremos lá.

QUESTÕES PARA ESTUDO

a) Como Kardec explica a impossibilidade de vermos Deus?

b) O que temos que fazer um dia podermos ver Deus ?

c) Sob qual aparência Deus se apresenta àqueles que podem o ver?

 
A visão de Deus (ítens 31 a 37) - Conclusão Voltar ao estudo
 
C O N C L U S Ã O

O homem não pode ver Deus devido à limitada capacidade de percepção de
seus órgãos visuais. Unicamente com a visão espiritual é que se pode ver
os espíritos e as coisas do mundo espiritual. A aparência de Deus ainda
não nos é dado conhecer, pois, no estágio evolutivo em que nos situamos,
não temos qualquer ponto de referência que nos permita uma comparação. Os
nossos órgãos materiais não podem perceber as coisas de essência
espiritual. Unicamente com a visão espiritual é que podemos ver os
Espíritos e as coisas do mundo imaterial. Somente a nossa alma, portanto,
pode ter a percepção de Deus.

QUESTÕES PROPOSTAS PARA ESTUDO

a) Como Kardec explica a impossibilidade de vermos Deus?

R - Enquanto no plano da carne, não podemos ver Deus por termos as nossas
percepções visuais limitadas pela matéria densa
de que é constituído o nosso organismo físico. A visão através dos órgãos
materiais não nos permite ver as coisas de essência espiritual. Não sendo
Deus pertencente ao mundo material, embora presente entre nós, como o
vimos nos estudos anteriores, somente o espírito pode percebê-lo, como a
tudo que diz respeito ao mundo imaterial. Mesmo no plano espiritual, a
visão de Deus é privilégio dos espíritos mais sublimados, que se encontram
num grau de evolução elevado o suficiente para tanto.

Sendo Deus a essência divina por excelência, unicamente os Espíritos que
atingiram o mais alto grau de desmaterialização o podem perceber. Pelo
fato de não o verem, não se segue que os Espíritos imperfeitos estejam
mais distantes dele do que os outros; esses Espíritos, como os demais,
como todos os seres da Natureza, se encontram mergulhados no fluido
divino, do mesmo modo que nós o estamos na luz.
.
b) O que temos que fazer um dia podermos ver Deus?

R - Somente os espíritos que atingiram o mais alto grau de evolução,
desmaterializando-se de modo absoluto, podem almejar ver Deus. Quando
atingirmos esse nível, desimpedidos da matéria obscurecida, poderemos
vê-lo em todo o lugar, pois ele está em toda a parte. À medida que os
espíritos se depuram, têm dele uma intuição mais clara. Não o vêem, mas
compreendem-no melhor; a luz é menos difusa. Receberm dele os eflúvios do seu pensamento, como nos sucede com relação
aos Espíritos que nos envolvem em seus fluidos, embora não os vejamos.
Resta-nos, pois, seguir suas leis sábias e soberanas, que se encontram
escritas em nossas consciências, para alcançarmos essa evolução
necessária.

c) Sob qual aparência Deus se apresenta àqueles que podem o ver?

R - A linguagem humana não está capacitada para dizer qualquer coisa a
respeito. Limitados às nossas necessidades e às nossas idéias, não temos
nenhum parâmetro para que possamos fazer juízo de tal coisa. Mesmo os
povos mais civilizados e os espíritos mais evoluídos que se encontram
encarnados não têm capacidade de descrever as belezas celestes. Se o homem
ainda não conseguiu, sequer, definir Deus nem conhecer inteiramente a
natureza de Deus, face à sua inteligência ainda muito restrita, tendo de
se contentar com o conhecimento de alguns de seus atributos, quanto mais
saber a respeito de sua aparência.

1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo