Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > A Gênese
Caráter da revelação espírita (ítens 39 a 44) (Estudo 8 de 136)

       

1.- O Espiritismo estudou as propriedades dos fluidos espirituais, até então pelos
homens desconhecidas, bem como a ação desses fluidos sobre a matéria.

2.- Estudou e comprovou a existência do perispírito, que Paulo havia denominado de
"corpo espiritual" em uma de suas epístolas, demonstrando que, à época, já havia a
noção, embora imprecisa, de um corpo fluídico que sobrevivia à destruição do corpo
físico. O Espiritismo veio revelar que esse corpo fluídico constitui o invólucro inseparável
do espírito e é um dos elementos constitutivos do homem, espírito encarnado.

3.- O perispírito é, ainda, o veículo de transmissão do pensamento e, durante a vida
corporal, serve de ligação entre o espírito e a matéria. Representando tão importante
papel no organismo humano, o estudo de suas propriedades, juntamente com o dos
fluidos espirituais e dos atributos fisiológicos do espírito, veio abrir novos horizontes à
Ciência, permitindo a compreensão de uma série de fenômenos até então tidos como
incompreendidos, devido à falta de conhecimento das leis que os regem.

4.- Fenômenos como o sonambulismo, a dupla vista, a catalepsia, letargia, presciência
e os pressentimentos, dentre outros, até então tidos como maravilhosos e sobrenaturais,
o Espiritismo demonstrou serem absolutamente naturais, estando todos de acordo com
as Leis de Deus. Demonstrou que determinadas coisas consideradas quiméricas são
possíveis e que outras, aceitas como verossímeis, são impossíveis e contrárias à razão.

5.- Sem pretender negar o Evangelho, o Espiritismo veio explicar as palavras e os atos
do Cristo, elucidando os pontos até então incompreendidos de seu ensino, através das
novas leis da natureza que revela. Dá uma nova dimensão a Jesus, tornando inteligíveis
certas partes de seu Evangelho que pareciam inadmissíveis e possibilitando aos homens
melhor entender o seu alcance, ao distinguir a realidade da alegoria. Mostra que Ele não
é um simples filósofo, mas um Messias divino, o Cristo planetário.

6.- Com o Espiritismo, cumpre-se a promessa de Jesus a respeito do Consolador anunciado, pois é o Espírito de Verdade quem preside o grande movimento que o revelou.
Além disso, a nova revelação traz um grande poder moralizador, mostrando as reais
conseqüências do bem e do mal, a pré-existência e a sobrevivência da alma. Dá à
humanidade uma grande confiança no futuro, pela certeza de ter cada um perto de si os
seus entes amados e de que tudo quanto se conquistou em inteligência, sabedoria e
moralidade, ainda que à última hora, não se perde e aproveita ao adiantamento do espírito.

7.- A aceitação do Espiritismo por grande número de pessoas, apesar dos esforços que
se fazem para combatê-lo, comprova que ele corresponde à necessidade do homem crer
em alguma coisa para preencher o vazio aberto pela incredulidade, levando à conclusão
de que veio no momento preciso.

8.- Sendo grande o número de aflitos, não é de admirar que tanta gente o acolha, pois ele
consola ao invés de levar ao desespero, por isso que aos que sofrem é que se dirige, mais
do que aos felizes do mundo. Kardec desafia os seus detratores a apresentarem algo mais
consolador, mais racional, que cuide com maior segurança das feridas da alma, advertindo
que o Espiritismo não será vencido com a perspectiva do nada, nem com a ameaça das
chamas do inferno ou a promessa da contemplação inútil e perpétua.


QUESTÕES PARA ESTUDO:

a) Podemos considerar o perispírito uma revelação do Espiritismo?

b) Qual a sua importância para o espírito, segundo ensina a revelação espírita?

c) Que influência o Espiritismo exerceu na interpretação do Evangelho?

d) Como explicar o fato de o Espiritismo conseguir ser aceito por tantas pessoas, apesar de fortemente criticado?


 
Caráter da revelação espírita (ítens 39 a 44) - Conclusão Voltar ao estudo
 



CONCLUSÃO

O Espiritismo estudou as propriedades dos fluidos espirituais, assim como comprovou
a existência do perispírito estudando as suas propriedades, demonstrando a sua
importância para o homem, definindo-lhe as atribuições. Na interpretação do Evangelho,
o Espiritismo veio explicar racionalmente, à luz da ciência, os ensinamentos e os atos
do Cristo até então incompreendidos. O mesmo fez com relação a certos fenômenos
tidos como sobrenaturais, pela incompreensão de seus mecanismos.


QUESTÕES PARA ESTUDO


a) Podemos considerar o perispírito uma revelação do Espiritismo?

Quanto à sua existência, o perispírito não é uma revelação espírita, posto que já
conhecido desde tempos remotos, principalmente pelas doutrinas orientais diversas.
Também Paulo, em sua primeira carta aos cristãos de Corinto, demonstrou conhecê-lo,
tendo-o denominado de "corpo espiritual". O termo "perispírito", todavia, foi criado por
Allan Kardec, no Livro dos Espíritos, para definir esse envoltório que liga o espírito ao
corpo material e que sobrevive à morte deste.


b) Qual a sua importância para o espírito, segundo ensina a revelação espírita?

O estudo das propriedades do perispírito abre novos horizontes à Ciência e dá a
chave para o entendimento de uma série de fenômenos até então incompreendidos por
falta de conhecimento da lei que os rege. Tais são, entre outros, os fenômenos da dupla
vista, da visão a distância, do sonambulismo, da catalepsia, da letargia, da presciência,
das aparições, dos pressentimentos, etc.


c) Que influência o Espiritismo exerceu na interpretação do Evangelho?

O Espiritismo, sem negar o Evangelho, veio, ao contrário, confirmá-lo, explicando-o
à luz das novas leis da Natureza que revela. Os atos e os ensinamentos deixados pelo
Cristo, alguns tidos como miraculosos e inadmissíveis, foram elucidados pela nova
doutrina. Com ela, a humanidade teve esclarecidos alguns pontos obscuros do ensino
de Jesus, entendendo melhor o seu alcance e podendo distinguir a realidade e a alegoria.


d) Como explicar o fato de o Espiritismo conseguir ser aceito por tantas pessoas, apesar de fortemente criticado?

Por ter trazido a fé raciocinada, embasada na razão e na justiça e bondade de Deus,
atendendo a uma necessidade que o homem tinha de crer em alguma coisa. Dirigindo-se
aos aflitos, o Espiritismo trouxe a consolação da imortalidade do espírito e das vidas sucessivas. Em vez das chamas eternas do inferno e da ociosidade contemplativa inútil
e perpétua, trouxe a certeza de um futuro mais sedutor, que só depende de nós próprios.


1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo