Espiritismo Educação Recursos Ajuda Serviços
Estudos
Salas de Estudo      O Livro dos Espíritos      O Evangelho      A Gênese
O Livro dos Médiuns      Série André Luiz      Série Philomeno   Educar      Família      
Home > Educação
Tema: Família e Lar (2) - estudo e conclusão (Estudo 175 de 835)

       

Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo - CVDEE
www.cvdee.org.br
Sala Virtual de Estudos Educar
Estudos destinados à Família e Educação no Lar



Eis, LIndinhos e Lindinhas, esperamos que tudo azul azul com e pra vcs:)))

Bom, a gente já conversou faz um tempo atrás sobre a questão de casa, lar, família, né mesmo?:))

Mas como, sempre após reflexoes que fazemos , acabamos acrescendo conhecimentos, firmando convições, renovando pensamentos e atitudes, e também porque a Ana nos enviou uma sugestão, se colocando abertamente, e creio que seria legal papearmos e refletirmos um pouco sobre a questão família e lar.


Vamos colocar para início de nossa conversa as colocações que a Ana nos fez para verificarmos de que forma a Doutrina Espírita nos orienta quanto o que é família? aguardando a participação de vcs, tá legal?:))

"Sou nova por aqui, mas há uns dois anos estou estudando Espiritismo, até porque foi só assim que consegui entender e suportar com paciência muitas coisas que me aconteceram.
Entrei nessa sala de estudos, pois o tema "educar" é para mim muito importante. Sou professora universitária (acabei de fazer mestrado e estou começando a trabalhar agora). Mas também por outros motivos: tenho uma filhinha de 8 meses e, além de mãe estou sendo também pai dela... bom, a história não vou ficar contando aqui, mas penso que como eu existem no mundo de hoje muitas mães e até muitos pais que criam seus filhos sozinhos, sem uma estrutura familiar completa, não porque assim optaram, mas porque foram forçados a assim proceder e... estamos perdidos!!! Tudo o que vemos e ouvimos sobre educação de filhos é orientado para a familia "perfeita" (digamos) e nada, mas nada mesmo se fala ou se escreve sobre estas situações que são cada vez mais freqüentes. Então, minha sugestão é nesse sentido: o que e como ensinar para nossos filhos quando um dos pais falta na estrutura familiar, tanto faz, em caso de separação ou mesmo quando nunca estiveram juntos. Eu tenho em mente nunca esconder nada e sempre ser verdadeira com minha filha e, ainda, manter uma relação civilizada e pacífica com o pai dela, mas por mais que eu faça, nunca vou ser "o pai" dela... e então? Gostaria de ver um assunto como esses discutido também abertamente e sem preconceitos. Não quero falar de "culpas" e "responsabilidades", mas sim do sentimento de impotência que sobra, mesmo depois de se eliminar as culpas e superar as mágoas... enfim, o quero dizer é, muitas vezes não é suficiente saber tudo sobre família e valores familiares, pois no mundo de hoje, mesmo estando atentos, estamos sujeitos a tudo.
sem mais delongas, espero, a partir de agora poder acompanhar melhor os assuntos propostos e, se a minha sugestão for razoável, espero aprender um pouco com todos vocês
Obrigada e um grande abraço
Ana"

Vamos estudar juntos?:)))
Um dia cheiiinho de felicidade e uma semana de muiiito amor
beijocas mineiras e abraços catarinenses com carinho no coração
Lu e Ivair
---
CONCLUSÃO:
a) O que entendemos por família? Ela necessariamente tem que ser formada por
pai , mãe e filhos? Ou há uma concepção maior e independente desse padrão
"convencional"?
R - Podemos ter duas definições de família:
1 - A visão materialista - conjunto de indivíduos ligados pelos laços da
consanguinidade.
2 - A visão espírita (ou espiritualista, se preferirmos) - conjunto de
espíritos, encarnados e desencarnados, ligados entre si pela semelhança ou
simpatia de gostos, aspirações, objetivos e sentimentos.
A primeira é transitória, passageira, acaba com a morte do corpo físico. A
segunda, é eterna, de uma união inquebrável. não podemos nos limitar à
primeira concepção, mas estamos inseridos numa família consanguínea para
fortalecermos e ampliarmos os laços de nossa família espiritual.
Dessa maneira, o que caracteriza a verdadeira noção de família não é a
existência de pai, mãe e filhos, até pelos exemplos que tivemos na sala ( à
título informativo, também fomos educados nessa encarnação sem pai, visto
que este desencarnou em nossa infância, e nossa mãe fez um papel muito bom,
e ainda continua sendo uma super-mãe). O que caracteriza a verdadeira
família é o amor, o respeito e o carinho mútuo entre os semelhantes.

b) A educação dos filhos será diferente se a família constituída for de
mãe(ou pai) e filho(s) daquela constituída por mãe e pai e filhos juntos?
R - Teoricamente, não. Mas, na prática, há que se levar em consideração o
grau evolutivo dos elementos constituintes daquele grupamento. Se o elemento
mais moralizado do grupo for o faltante, e o que ficou não tem preciosas
noções de moral, haverá diferença sim. Mas, também não podemos esquecer que
nós não temos a família que queremos, mas a que merecemos e necessitamos
para evoluir.

Beijocas mineiras e abraços catarinenses
Equipe Educar-CVDEE
Lu e Ivair - coordenadores

1998-2018 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo