Espiritismo Estudos Educação Ajuda Serviços
Recursos
Literatura      Tire suas dúvidas      Dúvidas respondidas
Artigos      Apostilas      Entrevistas publicadas      
Home > Dúvidas respondidas > Reuniões mediúnicas
Dúvida #563 (Dúvida 28 de 31 da categoria 'Reuniões mediúnicas')

       

Estudamos a doutrina espirita e as vezes notamos, que alguns autores
citam algumas tendências, por exemplo:Se na doutrina espirita aprendemos que
as manifestações de espiritos aconteçem tanto durante o dia quanto a noite,
como no livro diálogo com a sombra de Herminio, nas sessões mediúnicas
deve-se usar uma luz de cor avermelhada pois as de luminosidades clara
atrapalha o desempenho do espirito? Cap I dos Grupos....
Na obra "Diálogo com as sombras", no citado capítulo I, Hermínio Miranda faz algumas recomendações que devem ser observadas na constituição de um grupo mediúnico. Na parte referente ao local onde serão realizadas as reuniões, o autor recomenda que seja mantida "uma pequena luz indireta, preferentemente de cor, pois a luz branca é prejudicial a certos fenômenos mediúnicos", sugerindo luz de cor vermelha. Tal recomendação, no entanto, não diz respeito à interferência da luminosidade na manifestação dos espíritos, pois, como salientado na pergunta, esta pode se dar tanto durante o dia como à noite, uma vez que os espírito podem se manifestar a qualquer hora.

Todavia, a recomendação tem procedência, pois a produção de determinados fenômenos, como fundamentado pelo autor, pode ser prejudicada pela incidência de luz branca, seja ela natural ou artificial. Assim ocorre, por exemplo, nos fenômenos em que se faz necessária a produção de ectoplasma, indispensável nas sessões de cura e nas de materialização. O ectoplasma, substância composta de fluidos trazidos do mundo espiritual, fluido animalizado (humano) e fluidos retirados de outros seres, como os animais e as plantas, é sensível à ação da luz branca. O próprio médium, como esclarece Hernani Guimarães Andrade, no livro "Espírito, perispírito e alma", durante a produção do ectoplasma, também torna-se sensível à ação da luz.

Os fluidos doados pelo médium para a composição do ectoplasma a ele retornam após a produção do fenômeno mediúnico. Sob o efeito da luz, esses fluidos podem sofrer algum tipo de ação que os faça retornar impuros, contaminados ou deteriorados, com elementos que podem causar danos à saúde física do médium. Além disso, como dissemos, o próprio médium torna-se sensível à ação da luz, o que pode dificultar ou até mesmo impedir a recomposição fluídica de seu organismo físico. No livro "Materializações luminosas", de Dante Labate, encontramos a narrativa de um episódio presenciado pelo autor, no qual, durante o processo de doação de ectoplasma para uma materialização, a porta do recinto onde o médium se encontrava foi aberta, provocando a penetração de luz artificial proveniente de um poste da rua. A conseqüência foi grave, causando dores ao médium, além de dificultar a rematerialização de suas pernas, desmaterializada para a doação de energia necessária à composição do ectoplasma.

Também nas reuniões de desobsessão é neste sentido a recomendação de André Luiz, no livro "Desobsessão", psicografado por Francisco Xavier e Waldo Vieira, em que o autor explica: "Contudo, antes da prece inicial, o dirigente da reunião graduará a luz no recinto, fixando-a em uma ou duas lâmpadas, preferivelmente vermelhas, de capacidade fraca, 15 watts, por exemplo, de vez que a projeção de raios demasiado intensos sobre o conjunto prejudica a formação de medidas socorristas, mentalizadas e dirigidas pelos instrutores espirituais, diretamente responsáveis pelo serviço assistencial em andamento, com apoio nos recursos medianímicos da equipe".
1998-2009 | CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo